Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

Ciclo cardíaco

 

Os batimentos do coração correspondem a uma sequência de contracções e de relaxamentos, que se designam, respectivamente, por sístole e diástole.
 
Na diástole geral o miocárdio está relaxado, as válvulas semilunares estão fechadas e as válvulas auriculoventriculares estão abertas. O sangue entra continuamente nas aurículas pelas veias e das aurículas passa passivamente para os ventrículos.
 
Na sístole auricular, as aurículas quando estão cheias contraem-se, aumentando a pressão arterial. Como a pressão nos ventrículos é menor, as válvulas auriculoventriculares abrem totalmente, e o sangue enche os ventrículos. Com o aumento da pressão no interior dos ventrículos, as válvulas bicúspide e tricúspide fecham-se, impedindo o refluxo de sangue para as aurículas e originando o primeiro ruído cardíaco.
 
Na sístole ventricular, a pressão no interior dos ventrículos aumenta e provoca a abertura das válvulas semilunares. O sangue do ventrículo direito passa par a artéria pulmonar, enquanto o sangue do ventrículo esquerdo passa para a artéria aorta. Com o aumento do volume de sangue, a pressão nestas duas artérias aumenta, e quando a pressão arterial se torna superior à dos ventrículos as válvulas semilunares fecham-se, originando o segundo ruído cardíaco.
O miocárdio relaxa, atingindo-se novamente a situação de diástole geral, e o ciclo recomeça. Este ciclo, denominado de ciclo cardíaco, corresponde ao período compreendido entre o início do batimento cardíaco, até ao início do batimento seguinte e, em condições normais, pode ocorrer cerca de 70x por minuto
 

                                                                             


publicado por Luís Dias às 14:00
link do post | comentar | favorito
blogs SAPO

.subscrever feeds