Domingo, 18 de Janeiro de 2009

Determinação do sexo

Os cromossomas existentes no núcleo da célula, são a sede do organismo. Todos os indivíduos de uma mesma espécie, possuem o mesmo número de cromossomas. Do mesmo modo, todas as células do organismo possuem o mesmo número de cromossomas, com excepção dos gâmetas, que possuem metade dos cromossomas. Assim, para a espécie humana, cada célula possui 46 cromossomas e os gâmetas (óvulo e espermatozóide) possuem apenas 23 cromossomas. Na fecundação o espermatozóide junta os seus cromossomas aos do óvulo, contribuindo com metade da informação genética cada um para o novo ser (zigoto), possuindo este 46 cromossomas.

A representação do conjunto de cromossomas presente nas células de um indivíduo, ordenados em pares, chama-se cariótipo, sendo este caracterizado pelo número, forma e tamanho dos cromossomas da célula, sendo igual para todos os indivíduos da mesma espécie. No caso do cariótipo humano, este agrupa os seus cromossomas em 23 pares de cromossomas homólogos. Cada par é formado por um cromossoma proveniente do pai e um proveniente da mãe.

Num cariótipo os cromossomas são numerados e dispostos por ordem de tamanho, dos maiores para os mais pequenos, sendo desta forma mais fácil identificar alterações cromossómicas. Os gâmetas masculino e feminino possuem em comum 22 pares de cromossomas que transmitem ao zigoto, diferindo no par 23, correspondente aos cromossomas sexuais. No caso da mulher, os dois cromossomas são idênticos e designam-se por cromossomas x, enquanto no homem os cromossomas sexuais são diferentes, sendo um deles o cromossoma X e outro o cromossoma Y (mais pequeno), sendo estes que determinam o sexo dos indivíduos.

 

 


publicado por Luís Dias às 16:50
link do post | comentar | favorito
blogs SAPO

.subscrever feeds